Conferências Semana da Vida - "A vida como desafio familiar quotidiano"

11-06-2009 10:10

 

Para assinalar a Semana da Vida, o Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar e o CPM da Diocese de Santarém, organizaram um ciclo de três conferências subordinadas ao tema “A vida como desafio familiar quotidiano”.

A primeira conferência, intitulada “Morte ou Vida: a questão da eutanásia” decorreu no dia 8 de Maio de 2009, Sexta-feira, pelas 21:00, no Centro Paroquial do Cartaxo e foi conferencista o Dr. Luís Marques, médico psiquiatra e membro da Pastoral Familiar da Diocese de Coimbra.

O Dr. Luís Marques elucidou todo o auditório sobre as grandes questões da vida e da morte, sublinhando a importância de saber diferenciar os cuidados paliativos da eutanásia. Esta última, infelizmente, tem sido apanágio de uma cultura de morte que alguns querem impor, em detrimento da defesa da vida, missão de todo o cristão. A eutanásia é a negação do amor de Deus e dos homens, é a vitória do egoísmo, do desprezo pelos mais débeis e do viver sem regras.

Alertou também para a necessidade de todos os cristãos estarem alerta para este debate que se aproxima na sociedade portuguesa. Temos de lutar, defender a vida e dar o exemplo.

A segunda conferência realizou-se no dia 9 de Maio de 2009, Sábado, pelas 15:00, na sala dos actos do Seminário em Santarém. O tema foi “Sofrimento: obstáculo ou caminho” e foi apresentado pelo Pe. Carlos Carneiro, s.j., Mestre de Noviços da Companhia de Jesus.

O Pe. Carlos começou por sublinhar que o sofrimento faz parte da vida e que não lhe podemos fugir. Aliás, toda a vida humana começa em sofrimento, visto que o nosso próprio nascimento é um processo muito doloroso, quer física quer emocionalmente. Deu alguns exemplos de vida: um primeiro de alguém que, não obstante ter sido vítima de profunda injustiça, ter tido a capacidade de perdoar e de recomeçar, ou seja, o sofrimento não o tornou, nem vingativo, nem rancoroso, mantendo-se firme no caminho da fé; um outro, de um ente querido, que não tinha fé, mas que morreu na esperança de encontrar um Deus que não tinha descoberto nesta vida.

Deus não deseja o sofrimento dos homens. Seria absurdo que Deus, p.e., colocasse um tumor numa criança. São condicionantes terrenas que fazem parte da nossa natureza biológica. O sofrimento será afinal um processo inerente à vida, ao qual Jesus lhe deu um significado totalmente novo: aceitar um obstáculo e ultrapassá-lo. Como? Colocar nas mãos de Deus essa realidade, para crescer interiormente, ou aceitar que terá chegado o momento de ver a face do Pai. Afinal, somos cristãos porque acreditamos na Ressurreição. O sofrimento é um desafio quotidiano, tal como o matrimónio: não se fica casado no dia do casamento: tem de se casar todos os dias.

O Pe. Carlos Carneiro encheu todos os presentes com uma mensagem de vida e de Fé positiva e optimista, Graça só ao alcance dos verdadeiramente humildes.

Finalmente, a terceira conferência teve como tema “(In)fidelidades na vida”, e aconteceu no dia 16 de Maio, Sábado, pelas 21:30, no Auditório da Biblioteca Municipal de Torres Novas, tendo sido proferida pelo casal Isabel e Eugénio Canotilho. Vivendo em Carcavelos, ambos trabalham e têm três filhos. Na assistência estavam casais que estavam a fazer a sua preparação para o Matrimónio. A Isabel e o Eugénio começaram por apresentar o que se entende por fidelidade, nos seus diferentes âmbitos. Fizeram depois um desafio ao auditório, para que todos tentassem perceber, a partir das letras que compõem a palavra fidelidade, o que era a fidelidade para cada um. Depois centraram-se na fidelidade que é prometida no Sacramento do Matrimónio e nas palavras “para toda a vida”. Ora, este para “toda a vida” constitui um compromisso total, que apenas o Espírito Santo pode ajudar a sustentar. Nesta vertigem do quotidiano, o casal Canotilho realçou a necessidade de todos os casais perceberem que a fidelidade nunca está garantida, mas que é um processo de conquista quotidiana, onde a oração deve ter um papel importante. No fundo, resulta do exercício de verdadeiro amor, que pensa no outro em primeiro lugar.

Concluindo, foi uma verdadeira Graça de Deus, termos tido a sorte de ter connosco o Espírito Santo a falar através do Dr. Luís Marques, do Pe. Carlos Carneiro e do casal Isabel e Eugénio Canotilho. Obrigado a todos.


 

Secretariado Pastoral Familiar e C.P.M. da Diocese de Santarém

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
 Conferência dia 8 de Maio - Dr. Luis Marques

Conferência dia 9 de Maio - Pe Carlos Carneiro

Conferência dia 16 de Maio - Casal Isabel e Eugénio Canotilho 

 

Voltar

Procurar no site

© 2008 All rights reserved.